domingo, 3 de março de 2013

Pai

De certa forma, os pais continuam-se nos filhos... Os filhos passam na vida por situações idênticas áquelas que seus pais, a seu tempo, também viveram. É certo que com formas e conteúdos diversos, como ditam as leis da dialética.
Dei-me hoje a pensar no meu pai. Não que não pense amiude nele, mas hoje decidi partilhar convosco o pensamento... Não vos clarificarei o motivo, que guardo só para mim e para a memória que dele tenho.
Mas quero deixar-vos o meu testemunho de que, tantos anos depois da sua ausência física, ele continua a ser fonte de sabedoria tranquila, quando nas encruzilhadas da vida vasculhamos os arquivos da memória...
Pai: é bem verdade que aquele gajo que tu me dizias continua a "vender gato por lebre"! É bem certo que nesta vida não podemos ser sempre totalmente sinceros: às vezes, com alguma pessoas, temos de ter alguma "manha". Ensinaste-me sobretudo, que nunca devemos quebrar a coluna vertebral!
Provavelemente não nos iremos encontrar mais... Mas agradeço-te todos os dias pelos valores que em mim incutiste e que são em muitos momentos o fermento da minha indignação! Que transmitirei aos meus filhos!...

5 comentários:

Mario Godinho disse...

Gosto, Paulo. Fiz o mesmo com os meus filhos e só tenho motivos de orgulho.
Um grande, grande abraço.

Mario Godinho disse...

Gosto, Paulo. Fiz o mesmo com os meus filhos e só tenho motivos de orgulho.
Um grande, grande abraço.

Anónimo disse...

Camarada Gervásio
Aprendi também muito contigo, sobretudo uma coisa
LEALDADE AO NOSSO PARTIDO DE SEMPRE.
E assim continuarei, fiel aos pricípios que me levaram um dia a empunhar esta BANDEIRA VERMELHA com o simbolo dos operários e camponeses. Obrigado por ter tido o privilégio de partilhar contigo muita coisa importante, faço-o agora com o Paulo, teu filho, do qual te deves orgulhar muito, pois está dentro dele o mesmo espírito criativo e crítico.
SAUDADES CAMARADA.
A NOSSA LUTA CONTINUA
Artur Marques, comunista e revolucionário

TeleMeGrande, Lda disse...

Contava-me uma amigo a história que adoptei e que sobre a qual reflito sempre que acho necessário.

Então numa conversa de família dizia o filho ao pai:
- Pai anda meio mundo a enganar outro meio.
Ao que o pai acertivamente respondeu:
- Não meu filho estás enganado, anda o mundo inteiro a engaranar-nos aos dois!

Decepcionado disse...

Camarada Gervásio
se soubesses a quem o teu Partido de sempre, está agora, entregue...